09 abril 2009

Romance ou a falta dele?



Eu tenho cada vez mais amigas solteiras, sem contar aquelas que estão namorando por um triz, pensando seriamente no porque continuam namorando.

Ás vezes eu fico pensando no que acontece, por exemplo, no navio, quase não tinha homem sozinho, os que estavam lá estavam na grande maioria acompanhados e a quantidade de mulheres era inversamente proporcional. Além dos homosexuais e os muitíssimos bêbados, que estavam mais para gambá.

Tem gente que diga que as mulheres se modernizaram demais, são independentes, trabalham e ganham bem, são estudadas e "intelectualmente" bem resolvidas e tudo isso somado assusta os homens que ficam com medo ou cansados só de ouvir tudo o que a garota já fez na vida e todos os planos que tem.

Uma amiga conheceu uma pessoa ano passado que disse que ficava cansado de ouvir o tanto que ela estudava e depois perguntou porque ela estava estudando tanto para concursos se já estava com a vida ganha na Prefeitura. ( ps. o salário dela é de nivel fundamental, um dos menores da grade) Socorro!!! Na boa? Começou a acabar naquele momento o que nem havia começado.

Uma colega na balada foi tirada para dançar e o cara depois de muita gentileza tentou agarra-la a força e ela que não estava com muita vontade teve que ouvir: " o que é? Você tá procurarando romance no lugar errado. E ela só queria dançar.

Outra, já conheceu várias pessoas e o encontro não passou do primeiro encontro.

Eu amo futebol e conheci um rapaz que não gostava. Eu disse que ir no estádio era legal, ele disse que tinha preguiça; eu mudei de assunto então disse que praia era algo gostoso e ele disse que tinha perdido o pique, eu ainda tentei: eu quero passar em outro concurso, para ter o meu cantinho, minha casa, viajar e ele perguntou: pra quê?

Eu tenho energia demais, uma pessoa muito parada ou morre ou eu mato. Sei lá. Não consigo visualizar.

Quando as mulheres solteiras super poderosas se reunem eu confesso que fica claro um monte de pré-conceitos que surgem destas histórias, coisas como: Eu não sei o que eu quero, mas sei muito bem O QUE EU NÃO QUERO.

Será que é por isso que falta romance? Por causa do foco? Mas se você idealiza, não está se iludindo com algo que não existe? Alguns dizem que falta abrir a mente e o coração... eu pergunto: como?

O que está faltando no romance? Ou o que falta é o romance?

Sei lá, melhor parar essa prosa por aqui, senão vamos entrar no feriado depressivos.

A sexta-feira santa é dia de reflexão e oração. Aproveitem esse momento.

Imagem: http://www.jcarvalhoblackandwhite.blogspot.com/

5 comentários:

  1. Mudou o nome do blog? A tua narrativa é uma verdade, cadê o romance?! Sumiu...a moçada só quer o agora, é homem com um cara é mulher chupando outra... sei lá! Sou mais velho que essa gente que anda por aí agora e te garanto vivi melhor do que eles com mais emoção e lembro de quase tudo. Beijo e boa Páscoa.

    ResponderExcluir
  2. Rafa, eu estou namorando há quase 3 anos mas antes eu me sentia exatamente assim.Cansada de homens que não queriamm nada com nada, que achavam que a vida é uma eterna festa e que quantidade valia mais do que qualidade etc etc. Até que conheci o meu namorado e finalmente pude me sentir feliz no amor. Um dia o romantismo voltará a fazer parte da vida das solteiras, só eu sei como aguardei por isso hehehe!

    Ah, a conversa não está de todo acabada. Rsolvi testar o Twitter para mantê-la. Vamos ver se vai dar certo... Meu endereço é www.twitter.com/marcelaconversa.

    Beijos e boa Páscoa!

    ResponderExcluir
  3. Querida Rafa...

    Na verdade, creio que nesse processo de mudança de valores, de modernidade, homens e mulheres ficaram meio perdidos...

    As mulheres, se tornaram independentes, fortes e donas de si, porém, isso não significa que perderam a sensibilidade... Ainda gostamos de um ato gentil, romântico, uma demonstração de carinho...

    Mas os homens, por sua vez, (coitados!) acabaram ficando meio confusos nessa, pois tornaram-se inseguros perante essa força feminina e também não sabem mais como agir com elas!...

    Ih... esse assunto vai longe!!

    Melhor mesmo nem parar para pensar!! E deixar a vida rolar!...

    Amiga, bom restinho de folga...

    Um grande beijo!!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Rafaela! Como vc é uma de minhas seguidoras, eu vim conhecer seu espaço e escolhi este post pra comentar.
    Eu tenho meus 31 anos e não tenho a m´nima vontade de achar um grande amor. não, não é pela idade ou por eu ser resolvida(e bem) na minha vida como um todo.
    não tenho um motivo específico.
    não quero pq nao estou a procura e nao estou a procura pq nao me faz falta alguma.
    e, pode ser tbm pq eu nao sou romantica ou pq amo muito AINDA uma pessoa que não me quer....
    f*&¨%, beeem f¨%$#@, rsss

    bjo, Gisele

    ResponderExcluir
  5. Oi, Rafa! Estou solteira já a um tempo e eu compartilho de sua angústia em muitos pontos. Realmente parece estar mais difícil de se encontrar alguém pra se viver um grande amor, um romance. Parece que o romantismo está mesmo em extinção.

    Já vivi um longo relacionamento que chegou ao seu fim. Com essa vivência que tive eu digo para você que hoje eu sou uma pessoa muito menos romântica do que eu era. Ou será que eu caí na real? Pra ser sincera, o "felizes para sempre" para mim tornou-se um grande mito, principalmente para pessoas como nós: sujeitos em constante construção e em busca de constante aperfeiçoamento.

    Acho que para ser feliz no amor (e para que não vivamos amargurados com o final de um), devemos concordar com a visão de amor do poeta Vinícus de Morais, em seu Soneto da Fidelidade: "Que não seja imortal, posto que é chama/Mas que seja infinito enquanto dure".

    Olha, essa conversa vai longe, viu? Melhor encerrar por aqui. Estou torcendo por você. Qualquer hora a gente conversa mais sobre isso, no Clube da Lulu!

    Beijos,

    Elaine

    ResponderExcluir

Deixe seu Ponto e marque também um ponto esportivo, visite agora: www.apenasumpontoesportivo.blogspot.com